Ato de desagravo ao Sagrado Coração de Jesus

Tradicionalmente feito nas primeiras Sextas-feiras.

Divino Salvador, Jesus!

Dignai-Vos lançar um olhar de misericórdia sobre os Vossos filhos aqui reunidos, – pelo mesmo pensamento de fé, reparação e amor, – que vêm deplorar a Vossos pés – as suas infidelidades – e também as dos pobres pecadores, seus irmãos! – Praza a Deus, – que possamos, pelas promessas unânimes e solenes que vamos fazer, – tocar o Vosso divino Coração, – obtendo misericórdia para o mundo desgraçado e culpado, – misericórdia para todos aqueles – que não têm a felicidade de Vos amar!

Doravante, Senhor, todos nós vo-lo prometemos:

Do esquecimento e ingratidão dos homens, nós Vos consolaremos, Senhor.

Do desamparo em que estais no sacrário, nós Vos consolaremos, Senhor.

Dos crimes dos pecadores, nós Vos consolaremos, Senhor.

Do ódio dos ímpios, nós Vos consolaremos, Senhor.

Das blasfêmias que se vomitam contra Vós, nós Vos consolaremos, Senhor.

Das injúrias à Vossa divindade, nós Vos consolaremos, Senhor.

Dos sacrilégios e desacatos contra o Sacramento do Vosso amor, nós Vos consolaremos, Senhor.

Das imodéstias e irreverências em Vossa presença adorável, nós Vos consolaremos, Senhor.

Das traições contra Vós, vítima adorável, nós Vos consolaremos, Senhor.

Da frieza de muitos e muitos católicos, nós Vos consolaremos, Senhor.

Da pouca frequência em receber a sagrada Eucaristia, nós Vos consolaremos, Senhor.

Da tibieza dos jovens e donzelas em se aproximarem da sagrada mesa, nós Vos consolaremos, Senhor.

Do maldito empenho de muitos em os desviarem dos santos sacramentos, nós Vos consolaremos, Senhor.

Dos domingos e dias de guarda mal santificados, nós Vos consolaremos, Senhor.

Dos decretos ímpios e das leis contrárias à lei divina, nós Vos consolaremos, Senhor.

Do desprezo dos auxílios da graça com que amorosamente nos prevenis, nós Vos consolaremos, Senhor.

Das infidelidades dos que se dizem Vossos amigos, nós Vos consolaremos, Senhor.

Do abuso e desperdício das Vossas graças, nós Vos consolaremos, Senhor.

Dos desvarios da mocidade irrefletida, nós Vos consolaremos, Senhor.

Das leviandades cometidas por muitos noivos, nós Vos consolaremos, Senhor.

Dos escândalos dados por pessoas idosas e de posição na sociedade, nós Vos consolaremos, Senhor.

Das palavras que se pronunciam com malícia, nós Vos consolaremos, Senhor.

Do apego aos prazeres terrenos, trocando os do Vosso Coração por eles, nós Vos consolaremos, Senhor.

Das impurezas e escândalos, nós Vos consolaremos, Senhor.

Dos pecados contra a santidade do matrimônio, nós Vos consolaremos, Senhor.

Dos desvarios dos filhos, nós Vos consolaremos, Senhor.

Das negligências dos pais em olharem por eles, nós Vos consolaremos, Senhor.

Do pouco zelo dos amos e patrões, nós Vos consolaremos, Senhor.

Dos ódios e rancores, nós Vos consolaremos, Senhor.

Das infidelidades, covardias e respeitos humanos, nós Vos consolaremos, Senhor.

Das nossas próprias infidelidades, nós Vos consolaremos, Senhor.

Das transgressões do jejum e da abstinência, nós Vos consolaremos, Senhor.

De todas as desobediências à santa Igreja, nossa mãe, nós Vos consolaremos, Senhor.

Dos atentados contra o Vosso Vigário na terra, o Sumo Pontífice, nós Vos consolaremos, Senhor.

Das perseguições excitadas contra os Vossos religiosos e contra as Vossas virgens, nós Vos consolaremos, Senhor.

Das publicações que ofendem a fé e a moral, nós Vos consolaremos, Senhor.

Da pouca união dos Vossos filhos para defenderem os Vossos interesses, nós Vos consolaremos, Senhor.

Da dureza incompreensível dos nossos corações, nós Vos consolaremos, Senhor.

Da tardança em Vos amar, nós Vos consolaremos, Senhor.

Do nosso pouco valor em Vos servir, nós Vos consolaremos, Senhor.

Da amargura que Vos causa a perdição das almas, nós Vos consolaremos, Senhor.

Da Vossa espera indefinida à porta dos nossos corações, nós Vos consolaremos, Senhor.

Do acerbo desprezo com que Vos tratam, nós Vos consolaremos, Senhor.

Dos Vossos suspiros de amor, nós Vos consolaremos, Senhor.

Das Vossas lágrimas de amor, nós Vos consolaremos, Senhor.

Do Vosso cativeiro de amor, nós Vos consolaremos, Senhor.

Do Vosso martírio de amor, nós Vos consolaremos, Senhor.

Oração

Divino Salvador, Jesus que deixastes escapar do Vosso Sagrado Coração esta queixa dolorosa – Tenho procurado consoladores e não os tenho encontrado – dignai-Vos aceitar o pequeno tributo das nossas consolações e assisti-nos tão eficazmente com o socorro da Vossa graça, que de hoje em diante, evitando cada vez mais o que Vos possa desagradar, nos mostremos em tudo, por toda parte e sempre, Vossos fiéis e dedicados filhos. Nós vo-lo rogamos por Vós mesmo, que sendo Deus com Pai e com o Espírito Santo, viveis e reinais por todos os séculos dos séculos. Assim seja.

MAGNIFICAT – Devocionário para uso comum e particular dos fiéis no convento e no século – Pe João Batista Lehmann, 1942.

Este texto foi útil para você? Compartilhe!

Deixe um comentário