O amor quer sofrer

1. A Santíssima Virgem e seu esposo bem sabiam que não estavam obrigados a levar o Menino Jesus, Filho de Deus, à penosa circuncisão, que tanto repugnava a seus sentimentos compassivos. Apesar disso não tardaram em sujeitá-lo às dores da cerimônia prescrita pela lei, preferindo a obediência perfeita ao amor natural. Sublime e meritório sacrifício! Obedeces também quando a obediência reclama sacrifícios?

2. Jesus, dotado desde logo do uso da razão, sujeita seu inocente corpo a graves mortificações e sofrimentos. Se pretendes despegar teu coração do excessivo amor próprio, nega-lhe às vezes o que é licito, para lhe negares mais facilmente o que é proibido. Ama a mortificação; odeia tua carne na terra, para salvá-la juntamente com a alma. Sê engenhoso em descobrir mais e mais ocasiões de te venceres e de ganhar muito para a eternidade. Vê como procederam os Santos; haverá um deles que hoje, na glória eterna, se arrependa da vida rigorosa que levou na terra?

Breves Meditações Para Todos os Dias do Ano, Frei Pedro Sinzig, OFM, Quarta Edição, 1921.

Este texto foi útil para você? Compartilhe!

Deixe um comentário