O Inferno

O Inferno

Ali há um verme que não morre
e um fogo que não se estingue.
Marc., IX, 45.

É absolutamente certo que o inferno, e que o seu suplício é superior a toda a ponderação. Deus não quis que pudesse haver a menor sombra de dúvida a tal respeito. Ali haverá uivos e ranger de dentes[1]. Onde jamais se extinguirá o fogo, ou morrerá o remorso[2]. Lançai-o às trevas exteriores[3]. Porque o fogo é o sal com que todas as vítimas serão salgadas[4].

Quinze vezes fala Jesus Cristo no evangelho do fogo do inferno. Quando o rico avarento clama: Sinto-me atormentado nestas chamas[5]; Abraão responde-lhe: Entre mim e ti medeia um abismo que não se pode franquear[6].

Sim: virá a morte, durante a qual ninguém poderá trabalhar[7]; então, nãos erá já possível[8] a penitência, nem haverá tempo para ela: a árvore ficará prostrada no mesmo lugar em que tiver caído[9].

Oh! verdade tremenda! Um mar de fogo, invadindo os condenados por todos os lados, e penetrando todos os seus membros: fogo nas entranhas e nos sentidos; fogo em todas as partes do corpo de que abusaram, pecando. Porque o fogo é o sal com que todos serão salgados[10].

Quem poderá habitar com o fogo devorador? Quem poderá habitar com as chamas sempiternas?[11]

Mas o tormento pior do inferno consiste naquele verme que não morre, na má consciência que está incessantemente bradando ao condenado: estás neste lugar de tormentos por tua culpa: podias-te ter salvado facilmente: não te faltaram meios para isso: ouviste tantas exortações! De nada porém, te quiseste aproveitar!

Agora é tarde. A noite caiu; o sol da graça desapareceu: como herança restam-te apenas as trevas eternas.

Apartai-vos de mim![12] Sede malditos por toda a eternidade! Para longe da fonte da luz, da verdade, da beleza e da vida! – Quem poderá calcular a imensidade de tão grande desgraça? Se ao menos ficasse ao condenado um raio de esperança! Mas então o inferno deixaria de o ser; e se é certo que Deus é justo e que detesta o pecado, não o é menos que o pecador será privado para sempre da visão de Deus, e que será a vítima eterna da sua justiça.

E neste inferno, sempre abrasado em fogo, sempre povoado do verme roedor, e envolto sempre na mais densa treva pode cair, quem comete um só pecado mortal! Como sois terrível, Senhor! Quem vos poderá resistir?[13]

A Virgem Prudente, Pensamentos e Conselhos acomodados às Jovens Cristãs, por A. De Doss, S.J. versão de A. Cardoso, 1933.

[1] Mat. VIII, 12.
[2] Marc. IX, 43.
[3] Mat. XXV, 30.
[4] Marc. IX, 48.
[5] Luc. XVI, 24.
[6] Luc. XVI, 26.
[7] Joan. IX, 4.
[8] Apoc. X, 6.
[9] Ecl. XI, 3
[10] Marc. IX, 48.
[11] Is. XXXIII, 14.
[12] Mat. XXVV, 41.
[13] Salm. LXXV, 8.

Este texto foi útil para você? Compartilhe!

Deixe um comentário