Oração de Santo Tomás de Aquino, para as visitas ao Santíssimo Sacramento

Ó Vós que tanto me amais, ó Jesus, verdadeiro Deus aqui escondido, escutai-me, eu Vos imploro.

O Vosso gosto seja o meu gosto, a minha paixão, o meu amor! Dai-me buscá-lo, achá-lo, cumpri-lo! Mostrai-me os Vossos caminhos, indicai-me as Vossas veredas. Tendes desígnios a meu respeito, declarai-os à minha alma e dai-lhe a graça eficaz para executá-los até que alcance definitivamente a salvação. Indiferente seja eu a tudo o que passa, e só a Vós querendo ver, ame quanto Vos pertence, mas a Vós sobre todas as coisas, ó meu Deus! Amargosa seja para mim toda a alegria que não é Vossa, impossível todo o desejo fora de Vós, delicioso todo o trabalho feito por amor de Vós, insuportável todo o repouso que não é em Vós. A todo instante esteja a minha alma renovando seus vôos para Vós, ó meu Jesus; a minha vida seja um ato contínuo de amor! Penetre-me a alma o sentimento de que toda a obra que não Vos honra é morta. Seja a minha piedade antes um fervor contínuo do coração do que costume contraído. Ó Jesus, delícia minha e minha vida, dai-me ser sem afetação na minha humildade, sem dissipação nas minhas alegrias, sem abatimento nas minhas tristezas, sem rudeza na minha austeridade. Dai-me falar sem refôlho, temer sem desespero, esperar sem presunção, ser puro e sem mancha, repreender sem cólera, amar sem fingimento, edificar sem ostentação, obedecer sem réplica, sofrer sem murmuração. Bondade suprema, ó Jesus, peço-Vos um coração embevecido no Vosso amor, de modo que nenhum espetáculo, nenhum ruído me possa distrair; um coração fiel e elevado, que não mude, não desça nunca; um coração indomável, sempre pronto para lutar depois de cada tempestade; um coração livre, nunca seduzido, nunca escravo; um coração reto, que jamais se mêta por caminhos tortuosos. E o meu espírito, Senhor, o meu espírito! Impotente a Vos desconhecer, ardente em Vos buscar, saiba Vos achar, ó suprema sabedoria! Nunca a Vós desagradem os seus entretenimentos! Confiado e calmo, espere as Vossas respostas, e na Vossa palavra repouse! Faça-me a penitência sentir os espinhos da Vossa coroa! A graça me derrame os Vossos dons no caminho do exílio! A glória me inebrie das Vossas alegrias na pátria! Assim seja.

As Mais Belas Orações de Santo Afonso, Coordenadas pelo Pe. Saint-Omer, Redentorista e vertidas para o vernáculo por D. Joaquim Silvério de Sousa, Editora Vozes, 1961.



Este texto foi útil para você? Compartilhe!

Deixe um comentário