• Reflexão e Conversão

    Criado por Deus e para Deus

    1. Donde vens! Como se explica o maravilhoso organismo de teu ser? Donte tens tua consciência? Donde vem o mundo em que vives? A única explicação admissível é: “No princípio Deus criou o céu e a terra”. Jamais o vento formará, de madeiras e pedras no chão dispersas, majestosa catedral; jamis os tipos de chumbo, caindo por si, formarão mavioso drama; jamais as tintas esvaziadas por acaso sobre uma tela, darão uma pintura de mestre; tão pouco o acaso ou o constante desenvolvimento da matéria póde ser a causa de tua existência. És, pois, a obra de Deus. Alta e nobre origem! És grato a teu Criador? Pensas nos direitos…

  • Reflexão e Conversão

    O Sacerdócio é uma benção para a sociedade

    1. — Cada novo Sacerdote atrai os olhares benévolos de Jesus sobre a sociedade. 0 Veio Jesus a esta terra para manifestar aos homens a caridade e a misericórdia divinas. Quando morreu na cruz, deu-lhes a maior prova de amor. Quando instituiu a Eucaristia, quis perpetuar através dos séculos a expressão viva da suacaridade infinita para com as almas. Quando escolheu seus primeiros Sacerdotes, na : pessoa dos Apóstolos, fez deles outros Cristos e legou-os à humanidade para renovarem em toda a parte os mesmos mistérios de bondade e de amor. O Sacerdócio tornou-se, dessarte, para Jesus, o meio de se comunicar aos homens; e, por causa disso, esse meio…

  • Reflexão e Conversão

    Naturalismo: Perigo para a fé

    Fonte: La Trompette de Saint Vincent n° 23 – Tradução: Dominus Est Se nossa vida não é mais guiada pelo “Servir primeiro a Deus“, é muito provável que seja guiada pelo “non serviam” de Lúcifer. As fórmulas gerais que convidam a um entendimento fraterno entre todos os homens são muito atraentes. Quem pode, razoavelmente, se opor à paz universal? A caridade não é um tema importante da pregação católica? O problema começa quando queremos especificar os detalhes práticos desse entendimento universal. De fato, será necessário concordar sobre a noção de felicidade, sobre os princípios que orientarão a ação comum e sobre muitas outras questões religiosas. Isso é realmente possível para um católico? Ignorar a revelação cristã quando ela ocorre…

  • Reflexão e Conversão

    Remorso do condenado: Podia salvar-me tão facilmente

    Transiit messis, finita est aestas, et nos salvati non sumus – “O tempo da ceifa é passado, o estio findou-se, e nós não fomos salvos” (Ier. 8, 20). Sumário. O que mais que o fogo cruciará o réprobo no inferno é ter que dizer consigo: Se eu tivesse feito para Deus tanto quanto fiz para condenar-me, seria um grande santo; agora, ao contrário, hei de ser infeliz para sempre! – Meu irmão, quem sabe se este cruel remorso não virá a ser o teu lá no abismo infernal, se não mudares de vida? Apressa-te, pois, sem perda de tempo: remedeia o mal feito e resolve-te a empregar todos os meios para assegurar-te…