Reflexão e Conversão

O propósito firme

Jurei e resolvi observar os preceitos de vossa justiça. (Salm. CXVIII, 106).

A contrição supõe o propósito de emenda.

Quem odeia o pecado, está resolvido a não tornar a cometê-lo. E ainda que este propósito por si não seja oposto ao temor, que se apodera da alma, de vir novamente a cair em pecado, contudo é de toda a conveniência, desprendermo-nos de semelhante receio, por facilmente nos levar ao desalento. A recaída é possível; mas será tanto mais remota, quanto maior for a confiança com que te puseres nas mãos de Deus.

Tudo podes naquele que te conforta [1]. E depois, Deus declarou também que não consentirá que sejas tentada dum modo superior ás suas forças [2].

E em primeiro lugar o propósito de emenda há de vir do coração: não consiste em palavras, mas sim na resolução da vontade. Jurei e resolvi observar os preceitos da vossa justiça [3].

Há de ser firme. Preciso de me emendar, custe o que custar; nunca mais tornarei a cometer este ou aquele pecado.

Há de ser universal. Antes morrer, do que cometer um só pecado mortal.

Há de ser eficaz, isto é, hás de estar resolvida a empregar os meios para te emendares, a afastar as ocasiões de pecado e a esforçar-te por vencer as más inclinações.

Finalmente, o propósito há de ser sobrenatural, isto é, há de ser fundado na graça e nos motivos da fé. Trata-se de recuperar a graça e a amizade de Deus, de salvar a alma e alcançar o céu. E não merecerá a bem-aventurança eterna, que eu me faça um pouco de violência?

O inimigo principal contra o qual se há de dirigir o propósito de emenda, é a paixão dominante. Como conheces por experiência a tua fraqueza, arma-te para o futuro de um santo zelo e desconfiança de ti mesma, dirige a este fim as tuas orações, e crê firmemente que, com o auxílio de Deus, virás por fim a alcançar a vitória.

Oh meu Deus! Eu quero firmemente emendar-me. Sei que por mim nada posso, mas conto com o auxílio que tão generosamente concedeis aos que vo-lo pedirem: tudo o que pedires ao Pai em meu nome, ele vo-lo dará [4].

A Virgem Prudente, Pensamentos e Conselhos acomodados às Jovens Cristãs, por A. De Doss, S.J. versão de A. Cardoso, 1933.

[1] I Cor. X, 13.
[2] Filip. IV, 13.
[3] Salm CXVIII, 106.
[4] Joan. XVI, 23.

Deixe uma resposta