• Reflexão e Conversão

    Do verdadeiro motivo da esperança cristã

    Do verdadeiro motivo da esperança cristã. Esse motivo é o mesmo para todos os homens Consoante a Religião, o motivo da Esperança cristã, ou da confiança em Deus, é o mesmo para todos os homens, santos ou pecadores. A Esperança, como já dissemos, é uma virtude teologal, como a Fé e a Caridade. O seu motivo não pode, pois, ser achado senão em Deus, não pode apoiar-se senão nas perfeições divinas. Assim sendo, excluímos desse motivo os nossos méritos. Não esperamos em Deus por lhe havermos sido fiéis: esperamos n’Ele para obtermos a graça de lhe sermos fiéis. Em que é que se funda, pois, a Esperança cristã? e qual…

  • Reflexão e Conversão

    A eternidade do inferno

    1. A eternidade das penas do inferno é tão terrível que jesus muitas vezes repetiu esta verdade, para cortar qualquer dúvida. O encarcerado, o doente, o mutilado espera, se não por outro alívio, ao menos pela morte, como libertadora. O condenado jamais morrerá. Sua vida sem fim é suplício sem fim. A longa duração já por si é incômoda, até em diversões, espetáculos, músicas, etc., quanto mais ao tratar-se de dores, de uma incisão feita pelo médico, etc. No inferno o castigo é horroroso, as dores excessivas e a duração sem fim. Quem o aguentará? 2. Quanto durará a eternidade? Escreve um número de duas léguas de comprimento. Os condenados…

  • Reflexão e Conversão

    Existência de Deus

    Podemos provar que Deus existe por muitos argumentos. Há verdades da religião que não podemos provar pela razão; mas só as conhecemos porque nos foram reveladas. Os mistérios são dessas verdades. Mas a existência de Deus não é mistério e se prova por argumentos de razão. O concílio do vaticano definiu isso: “Se alguém disser que o Deus único e verdadeiro, nosso Criador e Senhor, não pode ser conhecido pela luz da razão através das coisas criadas, seja anátema”. Vejamos alguns argumentos. 1. Argumento da causa primeira Todas as coisas que existem no mundo são produzidas por uma causa. Uma coisa que não existia não pode começar a existir por…

  • Reflexão e Conversão

    Sexto Domingo depois da Páscoa – Pe. Júlio Maria, S.D.N.

    Sexto Domingo depois da Páscoa (Jo. 15, 26-27; 16, 1-4). Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 26. Quando vier o Consolador, que eu vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da Verdade, que procede do Pai – esse dará testemunho de mim.27. E também vós dareis testemunho de mim, porque estais comigo desde o princípio.1. Tenho-vos dito estas coisas, para que não vos escandalizeis.2. Expulsar-vos-ão das sinagogas; e virá a hora em que todo aquele que vos matar julgará prestar um serviço a Deus.3. Desta forma vos hão de tratar, porque não conhecem nem o meu Pai, nem a mim.4. Ora, disse-vos estas coisas, para que, quando chegar…

  • Novenas

    Novena do Espírito Santo – Terceiro Dia

    Novena do Espírito Santo – Terceiro Dia O amor é uma água que apaga a sede. Qui biberit ex aqua, quam ego dabo ei, non sitiet in aeternum – “Aquele que beber da água que eu lhe der, não terá jamais sede” (Io. 4, 13) Sumário. É com razão que Deus se queixa de tantas almas que vão mendigar junto às criaturas alguns miseráveis e curtos prazeres, e o abandonam, Bem infinito e fonte de todas s alegrias. Nós ao menos não sejamos tão insensatos: apaguemos a nossa sede com as águas do santo amor de Deus, e o nosso coração estará perfeitamente satisfeito. Lembremo-nos, porém, de que a chave que…