Ave Maria, explicada ao comum dos fiéis

Ave Maria,

Eu vos saúdo, ó Filha predileta de Deus Pai, a Mãe privilegiada de Deus Filho, a Esposa puríssima de Deus Espírito Santo; ave, Senhora do mundo, dos humanos valedora, dos anjos Rainha; ave Maria, dos pecadores refúgio, dos atribulados estrela, e dos extraviados segura guia;

Cheia de graça;

Não só para vós, senão para nós que a vós recorremos; da culpa isenta, toda formosa e bela. Mãe de Deus humanado sem quebra da virginal pureza;

O Senhor é convosco.

Para por vosso meio ser também conosco; pela enchente de suas graças e especial predileção vos elevou acima de todas as criaturas, e sendo Irmão nosso por se ter dignado de ser Filho vosso, nos encheu de confiança em vossa maternal proteção.

Bendita sois vós entre todas as mulheres;

Porque só vós fostes aceita ao Senhor, só vós achastes graça em sua presença, só vós tivestes a glória de ser Mãe, sem deixar de ser Virgem, e por isso só vós sois segura protetora nossa.

Bendito é o fruto de vosso ventre,

Fruto de vida e remédio de nossas misérias; fruto esperado dos profetas, desejado dos patriarcas, e aos homens dado para salvação e ventura; fruto de redenção amorosa, que de escravos do demônio nos fez filhos de Deus, e reabilitou à posse da perdida pátria; fruto de consolação.

Jesus.

Caridade infinita, amor meu, e Salvador meu, que de vossas puríssimas entranhas tirou o sangue que por mim derramou na cruz.

Santa Maria,

Oh doce nome! que de esperanças tu nos inspiras! que de consolações derramas em nosso peito! nome de nossa valedora, que é

Mãe de Deus,

E Mãe dos homens; que poderes, que privilégios, que sublime grandeza vos não concede o singular título de Mãe de Deus! que piedosos e maternais sentimentos não deve inspirar-vos o glorioso título de Mãe dos homens, a quem gerastes por filhos adotivos nas prodigiosas dores do Calvário! Que fundada esperança não devemos nós ter em vossa eficaz proteção!

Rogai por nós pecadores,

Por mim, que tão ingrato sou, que tanto tenho pecado contra a lei de vosso Filho e meu Salvador; por todos os pecadores, que ousadamente provocam a sua justiça; por todos nós intercedei com entranhas de misericórdia.

Agora

Nesta hora em que a vós recorremos e buscamos a nosso Deus e Senhor, para que o achemos e nos receba por vossa mediação;

E na hora de nossa morte,

Alcançando-nos o dom precioso da graça final, a remissão de todos nosso pecados, para que com vosso unigênito Filho para sempre vos vejamos e amemos na eterna glória. Amen.

Novas Horas Marianas ou Ofício da SS. Virgem Maria, J. I. Roquette, 1888.

Este texto foi útil para você? Compartilhe!

Deixe um comentário